27/06/2009

Como Agir no Caso de Intoxicação


Sem noção do perigo, a criança pode ser vítima de frascos de medicamentos e produtos químicos espalhados pela casa...
Crianças são curiosas por natureza. Elas mexem em tudo, colocam na boca o que acham interessante e não fazem qualquer distinção sobre o que é perigoso ou não à sua saúde. Afinal, na fase oral ela reconhece o mundo pela boca.
Basta ter uma embalagem bonita, uma cor chamativa ou ser parecido com algo que ela toma frequentemente, como a água ou suco, e pronto! Já mandou goela abaixo. Esse é o principal motivo que faz com que as crianças sejam as maiores vítimas de intoxicações no Brasil.

De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por ano cerca de 20 mil crianças de zero a quatro anos sofrem acidentes desse tipo no país.
Risco por todo lado
“Os agentes que provocam intoxicação são bastante disponíveis em vários cantos da casa e a criança se sente atraída por eles. Além disso, há adultos que confiam demais, achando que basta explicar para não mexer ali para protegê-la do acidente. Criança é criança e os pais têm que dificultar o acesso delas aos produtos”, alerta a pediatra Darciléa Alves do Amaral, coordenadora do Centro de Controle de Intoxicações (CCI) de São Paulo.
Parece balinha
E não pense que a lavanderia é a zona de maior risco. Detergentes, água sanitária, desinfetantes e outros produtos da categoria aparecem em segundo lugar no ranking do Sinitox. Primeiramente, estão os medicamentos, responsáveis por quase 40% das intoxicações em crianças de até quatro anos. Completam a lista os produtos químicos industriais (inalantes, tintas, cola de sapateiro e vernizes), seguido de raticidas, agrotóxicos, plantas, escorpiões e cosméticos. A grande maioria das intoxicações ocorre dentro de casa.
Sinais de perigo
A ingestão de produtos químicos ou remédios pode provocar várias reações nos pequenos. Desde vômito até palidez, lesões na boca, febre alta, alteração na pulsação e na freqüência cardíaca, sono e alucinações.
Aliás, esses sintomas são importantes até mesmo para a mãe que não viu que a criança tomou o remédio ou a água sanitária.
“Se ela percebe que a criança está bem e de uma hora para outra começa a apresentar algum desses sintomas, é preciso levá-la ao pronto-socorro imediatamente e comunicar ao médico sua suspeita”, alerta a coordenadora do Centro de Controle de Intoxicações.
Socorro adequado
Veja qual o procedimento em caso de intoxicação:
Em casa
Não ofereça nenhum tipo de líquido para a criança.Providencie a embalagem ou o rótulo do produto ou medicamento, mesmo que você não tenha certeza se foi exatamente esse que a criança ingeriu. Essas informações são essenciais para o médico definir o socorro.
Leve-a imediatamente para o hospital mais próximo. O socorro deve acontecer em, no máximo, uma hora após a ingestão do produto.
No caso de medicamentos, qualquer dose acima do recomendado para a idade da criança já é considerada tóxica. Por isso, não dispense a ida ao hospital.
No hospital
O procedimento médico vai depender da gravidade do caso. O que se faz é livrar a criança do agente tóxico antes que ele seja absorvido pelo intestino. Geralmente os médicos ministram carvão ativado com algum líquido para o pequeno tomar.
“O carvão absorve vários tipos de substâncias químicas, inativando os efeitos do produto no organismo da criança”, explica Darciléa Alves do Amaral. Outra opção é a lavagem gástrica. Independentemente de qual seja o procedimento escolhido, a criança precisa permanecer no hospital em observação por algumas horas.
Centro de ajuda 24 horas
Numa emergência, você pode ligar para o Centro de Controle de Intoxicações (CCI) de sua cidade. "Eles orientam como proceder com a criança até o hospital, inclusive nos casos em que não há nada grave", explica a pediatra Darciléa Alves do Amaral, coordenadora CCI de São Paulo.

Fonte:
Silvia Regina

8 comentários:

  1. Minha filha de 2 anos e meio tomou agua sanitaria, mas devido ao gosto horrivel acho, a primeira reação dela foi vomito imediato. No mesmo instante levei ela ao pronto socorro, graças a Deus nao foi necessário nenhum procedimento, já que ela ingeriu pouco e teve vomito imediato e o liquido não ficou muito no organismo. Não subestimem esses pequenos, mantenham TUDO que ofereça algum risco fora de alcance.

    ResponderExcluir
  2. Meu bebê de 1 ano e 4 meses também ingeriu (acho que um ou dois goles no máximo 3)mas logo dei bastante água pra ela, passado aluns poucos minutos ela vomitou... acho que veio tudo com o vômito né... mas como ela ficou ainda bem espertinha, agitadinha (como o de normal) não a levei ao médico. Seria necessário lavá-la?

    ResponderExcluir
  3. Meu filho bebeu desinfetante e eu e a minha mãe demos leite mas ainda estou com medo de dar reações

    ResponderExcluir
  4. meu filho acabou d beber e não sei o q eu faço?ele tem 4 anos

    ResponderExcluir
  5. Minha irmã de 1 ano e 4 meses bebeu aguá com desinfetante, o que fazer?

    ResponderExcluir
  6. Se os seus filhos estão intoxicados vocês devem levá-los ao médico e não procurar na internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade vc tem razão

      Excluir
    2. a minha irmã tem 11 meses ela bebeu cándida eu ea minha tia demos agua e leite estou com medo pois estou em casa procurando augu pra que de algum modo eu posso ajudar mais se alguem saber de alguma coisa me diga :(

      Excluir